Batom jabuticaba: Avon, color trend!

Batom jabuticaba: Avon, color trend!

Se tem um item na maquiagem que eu sinto que muda tudo, mesmo quando eu tô só ali com o meu delineador simples, esse item é o batom. É uma das coisas que eu acabo usando mais, porque foi um dos primeiros itens de maquiagem que eu entrei em contato. E hoje eu vim trazer a resenha de um batom lindíssimo, é difícil explicar a cor dele, é meio roxo, meio vinho, mas deixa eu te contar mais sobre ele!

swatch

Ele é o Jabuticaba, da Avon. Eu sempre tive uma cisma com batom escuro, sempre achei que não ficariam bons em mim, mas eu fiquei muito apaixonada por esse batom.

Na revista da Avon ele é descrito como cremoso, mas pra falar a verdade senti ele até bem sequinho. A boca tem que estar bem hidratada pra que ele deslize bem sabe?

A durabilidade do batom não é espetacular, depois de algumas horas ele começa a sair, mas ele dá uma manchada na boca.

Mas acho que o que mais chama atenção no batom é o preço super camarada.

Batom Jabuticaba Avon giovannacaetano blog 2

Eu tenho vários “truquesinhos” quando vou passar batons escuros, pra que eles não borrem, fixem mais tempo e também pra torna-los matte. São truques simples, mas que me ajudam bastante com batons como esse que são um pouco mais difíceis de passar. Se quiserem, me avisem aqui pelos comentários que trago um post/vídeo contando pra vocês!

Batom Jabuticaba Avon giovannacaetano blog 1

Então, vamos as considerações finais!

Opinião: Durabilidade curta e é um pouco difícil fazer com ele deslize na boca, apesar de ser descrito como cremoso. O preço é super bacana, então balanceia um pouco isso.

Preço: Paguei R$6,00 nele.

Vale a pena? Super! Sinceramente, com alguns truques e levando ele na bolsa pra retocar, fica tudo ok! Pode parecer incomodo pra quem espera um batom que dure a noite inteira, e se esse for o objetivo, descarte esse batom das opções.

Me encontre nas redes sociais:

FacebookInstagramTwitterYoutube

Anúncios
Livro: O guia do mochileiro das galáxias

Livro: O guia do mochileiro das galáxias

Esse volume é o primeiro de uma trilogia de cinco livros, como destacado pelo autor na capa. Conta a história de Arthur, um homem normal que certo dia acorda e vê do lado de fora de sua casa vários tratores e homens prontos a demolir sua casa pois ela fica aonde querem construir uma via.

Arthur tem um amigo, chamado Ford, que para ele é um ator desempregado, mas na verdade é um Mochileiro, ou seja, um viajante do espaço. Então, quando Arthur está tentando impedir que sua casa destruída, Ford chega e fala que precisam ir a um bar, e com alguns poderes de persuasão, acaba o levando para tomar cerveja, dizendo que o fim do mundo ocorrerá em 15 minutos.

E de fato é a verdade, uma frota de naves de uma espécie chamada “Vogons” destruirá a Terra, pois ela fica aonde querem construir uma via intergaláctica. Ford consegue carona em uma nave Vogon e leva Arthur com ele, e é assim que começa as aventuras do Guia. Conhecendo diversos planetas e espécies e tentando permanecer vivo enquanto isso.

Ah, um detalhe importante é que “Guia do mochileiro das Galáxias” é um livro, que é feito para ajudar mochileiros dando explicações de quase tudo no universo.

Achei o livro divertidíssimo e o peguei emprestado, por isso não tenho fotinhas dele para ilustrar aqui o post. Numa feira de livros consegui comprar o volume 3 e o volume 5 da coleção e estou super ansiosa para conseguir os outros para continuar a leitura logo!

O livro é da editora sextante e achei toda a arte impecável, gosto mesmo das capas dos livros. Um detalhe interessante é que o livro saiu de um tipo de série que passava no rádio na qual o autor e narrador era o nosso querido Douglas Adams. E só depois todo esse conteúdo foi compilado e transformado em um livro.

o guia do mochileiro das galaxias giovannacaetano blog 1

Além disso algo interessante é que há o “Dia da toalha” que é comemorado no dia 25 de maio em homenagem aos fãs da série. E o motivo disso é no livro se diz que todo mochileiro deve sempre ter sua toalha. Infelizmente eu não tenho como transcrever as palavras aqui, já que não tenho o livro em mãos, mas dizia mais ou menos como “[…] se um mochileiro pode viajar todo o universo, lutar com monstros, sobreviver e ainda assim saber aonde está sua toalha, então ele é confiável”.

E aí, tem algum fã do guia ai? 😀

Me siga nas redes sociais e saiba todas as novidades do blog!

Fan Page FacebookInstagramTwitter Youtube

A seleção – Kiera Cass

A seleção – Kiera Cass

Oi gente! Hoje vim falar sobre o livro A seleção de Kiera Cass. 

Bom, já tenho esse livro há algum tempo -bastante tempo aliás- mas ele ficava jogado na estante, acabei comprando mais pela arte da capa do que de fato pela história, que na verdade apenas passei rapidamente o olho na livraria. 

Neste livro somos apresentados a America, uma jovem da Cinco. Opa, Cinco? Deixa eu explicar isso melhor. 

Nossa personagem principal, vive em um país futurista e distópico que surgiria da União da China e Estados Unidos: Illéa e lá as pessoas são divididas em classes: A família real, e então, de classes de 1 à 8. Cada classe possui sua área, a Cinco, de America, é a dos Artistas, a Seis, dos serventes, a Oito dos mendigos e a Um da elite. Entre muitas das regras de Illéa, está a do toque de recolher, a preservação da virgindade para o casamento e a Seleção.

America gosta da vida que leva e gosta de Aspen. Um seis. Mas, se sendo cinco a situação é muito complicada e muitas vezes não há muita comida, ou dinheiro pra qualquer outra coisa, um seis, trabalha muito e o dinheiro nunca sobra, muitas vezes, nem para a comida. Por dois anos, se encontram as escondidas já que se a mãe de America descobrisse isso, nunca permitiria, se fosse um Quatro? Talvez, mas um Seis? Nem pensar. Mas Aspen e America se amam e esse amor poderia passar por essas barreiras certo?

E então, a Seleção cai exatamente como um paraquedas ou um salva-vidas, talvez essa definição fosse melhor. Trinta e cinco moças seriam selecionadas para que uma fosse escolhida e se casasse com o príncipe, além disso, a família de cada participante receberia um cheque bem gordo de gratificação e caso a concorrente ficasse entre as seis últimas? Poderia então se tornar uma Um! Isso seria maravilhoso, toda sua família também iria com ela e nunca mais preocupariam-se com coisas que deveriam ser tão básicas, como a fome.

Por que não? Após a insistência de sua mãe e do próprio Aspen, America se escreveu e então veio a surpresa: Ela fora selecionada.

Bom, gostei da distopia, esse ponto foi muito bem explorado pela autora, que se preocupou em contextualizar tudo, dar fatos históricos sobre o país e também da cultura, sem que se tornasse massante, liberando pouco a pouco as informações para o leitor.

Percebi poucas coisas bobas que não curti no livro e senti bastante falta de explorarem um pouco mais os supostos ataques de rebeldes ao palácio, que são narrados no livro. Bom, mas como A seleção é apenas o livro 1 de uma trilogia, acredito que tudo isso deva ser explorado mais a frente e que este seja realmente apenas uma introdução. 

Aseleção3 Aseleção4 Aseleção5 Aseleção6 Aseleção7 Aselelão2

Estou curiosíssima sobre o próximo livro! E vocês? Já leram A seleção? O que acharam? 

*Crédito de todas as imagens: Victor Vieira*